Bolsonaro não dormiu para responder a Globo

Bolsonaro não dormiu para responder a Globo


O bunker do presidente  Jair Bolsonaro , no hotel Intercontinental, funcionou a pleno vapor de madrugada desta quarta-feira. "Clima de tensão no deserto", definiu um dos assessores do presidente. Bolsonaro, que dormiu por apenas uma hora, transmitiu uma live às 3h50 da manhã. E chamou três emissoras para exclusivas em que queria falar sobre seu envolvimento nas investigações do caso Marielle .

Pela manhã, na saída para o evento conhecido como "Davos do deserto", o presidente falou a jornalistas de plantão em frente ao hotel sobre o episódio. Olhos vermelhos e um rascunho nas mãos, Bolsonaro ia fazendo referências a pontos que o indignaram na reportagem, veiculado ontem pelo "Jornal Nacional". No discurso que fez no seminário econômico, ele usou tom emocional para dizer que está lutando como um militar para salvar o país.

A tropa de choque de Bolsonaro passou a noite em claro. Entre eles, o porta-voz Otávio Rêgo Barros falou pela primeira vez em toda a viagem que começou na Ásia, criticando a reportagem. Marcos Feliciano e Hélio Lopes, que acompanham o presidente desde o início do périplo por Ásia e Oriente Médio, também indicavam solidariedade a Bolsonaro:
— Acho tudo aquilo que ele falou. Foi má-fé, em um momento importante para o país. Foi grave o que o governador Witzel fez. Depois que soubemos, foi uma noite difícil. Mas sabemos que ele vai superar — disse Hélio Lopes.  – Fonte: O Globo



Compartilhe