Família de Marille Franco pede distância de Sérgio Moro nas investigações

Família de Marille Franco pede distância de Sérgio Moro nas investigações


O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, revelou a interlocutores que ficou “chateado” após a família da vereadora Marielle Franco (PSOL) ter pedido que ele fique fora das investigações em torno do assassinato da parlamentar, em março de 2018.

O jornal O Estado de S. Paulo apurou que Moro comentou a pessoas próximas que a PF foi responsável “excluir a linha fraudulenta de investigação” na Polícia Civil do Rio, em que foi “plantada testemunha” para desviar atenção dos “verdadeiros culpados”. Também ponderou que a ex-procuradora-geral Raquel Dodge foi quem pediu a federalização do caso.

Neste sábado, 2, a família de Marielle afirmou, em nota, discordar do ministro da Justiça, que passou a defender a federalização das investigações da morte da política e do seu motorista Anderson Gomes.

“Somente após a menção ao presidente da República, Jair Bolsonaro, no inquérito, o ministro começou a se declarar publicamente a favor da federalização. Acreditamos que Sérgio Moro contribuirá muito mais se ele permanecer afastado das apurações”, afirmaram em nota Marinete da Silva (mãe), Antonio Francisco da Silva (pai), Anielle Franco (irmã), Monica Benício (esposa) e o deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ).



Compartilhe