Intervenção no PSL

Intervenção no PSL


Deputados federais eleitos pelo PSL, 23 ao todo, assinam representação protocolada junto ao Tribunal Superior Eleitoral, na qual pedem o afastamento imediato da executiva do partido, em especial de seu presidente, deputado federal Luciano Bivar.

Por traz dessa representação está o Presidente Jair Bolsonaro,  que deseja entregar o comando do partido para um de seus filhos. Por ordem: Flávio Bolsonaro ou Eduardo Bolsonaro.

A disputa pelo controle de R$ 500 milhões oriundos do fundo partidário, agora judicializada, envolve além dos parlamentares,  também o grupo do vereador do Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro(PDC) que defende a idéia  de que 20% desse valor – R$ 100 milhões – devam ser destinados a cursos de formação ideológica.

O ex-Ministro do TSE, Admar Gonzaga assina a peça na qual argumenta para convencer seus ex-pares, "a falta de transparência na prestação de contas é algo recorrente no partido" e cita supostas irregularidades nas prestações de 2014, 2015, 2016, 2017 e 2018



Compartilhe