single-post

Ir votar é preciso - Direitos e deveres

62 dias atrás - Em: 18/08/2018 10:13


O dever tanto quanto os direitos do cidadão ou da cidadã se constitui em normas absolutamente indispensáveis no ordenamento da nação. O voto consciente pode mudar as diretrizes de um país, como o voto cego produz desarticulação social, política e econômica.

Carlos Alberto Reali

A Venezuela e a Bolívia são exemplos gritantes da inconsciência de um povo. Ao manter Nicolás Maduro e Evo Morales, os dois países entraram no circuito fechado da degeneração completa. No estado em que se encontram, por votar mal, por não pensar por si mas deixando outros pensam por ele o povo começou um êxodo em direção aos seus vizinhos, cujo final ninguém sabe o que irá acontecer.

Não votar é tão ruim quanto votar errado, mesmo porque o tempo se encarregará de mostrar estes equívocos de escolha. Nós tivemos no Brasil notáveis exemplos: a demagogia tem tapado os olhos do nosso povo mais humilde, que é a grande maioria. Este pequeno porem grave detalhe já produziu mais 14 milhões de desempregados, diminuiu drasticamente o poder aquisitivo dos cidadãos e nos coloca hoje entre a cruz e a espada.

Por isso escolher o melhor, votar, não votar em branco e não anular o voto para mim é mais que um dever, é uma responsabilidade patriótica, ainda nas condições que vive o país. Quando o compromisso público falha por conta de cidadão, o seu representante também se acha no direito de jogá-lo no terreno perverso do desprezo.

Contra isso o eleitor terá que se opor e não permitir que os malandros o tornem o burro de carga por mais um ou dois mandatos. Mande eles para casa e se possível levando consigo um a enxada, a marreta ou uma picareta para sentir nas próprias mãos o quando vale ganhar a vida com trabalho e honestidade. É claro,. Salvaguardadas as raríssima exceções.