Paulo Guedes “aterroriza” o funcionalismo público

Paulo Guedes “aterroriza” o funcionalismo público


Paulo Guedes  “aterroriza” o funcionalismo público

Nos corredores da esplanada dos ministérios, em Brasilia,  o que mais se houve é xingamentos endereçados a Paulo Guedes e sua poderosa equipe de assessores. O corporativismo estatal, acostumado a ditar ordens quando da formulação e formatação de mecanismos legais para “salvar o Estado Brasileiro, sempre colocou, em primeiríssimo lugar, seus interesses. Salários, benefícios indiretos e aposentadorias carregadas de “jabutis”,  o que  transformou o seleto grupo, na categoria mais bem paga do mundo, quando a referencia é serviço público.

A política liberal trazida por Paulo Guedes para o governo de Jair Bolsonaro veio recheada de surpresas paras os príncipes do Estado. O que mais os incomoda é seu  completo alijamento em tempos de decisões macro-estado.  Estão isolados no "corner”, sem condições de reagir. Paulo Guedes não brinca em serviço. Age!

Nos próximos dias a equipe econômica terá finalizado o projeto que será encaminhado ao Congresso Nacional, o qual trará ainda mais surpresas.  Considerando a reforma do Estado mais que tardia, Paulo Guedes levará à apreciação dos congressistas um conjunto de seis medidas que as define como o início da transformação da máquina pública e modernização do Estado.

Serão enviadas 03 PECs – Propostas de Emendas à Constituição - : A PEC Mais Brasil,  considerado o ponta pé inicial para reorganizar o pacto federativo a PEC da emergência fiscal e a PEC dos fundos, que revê 281 fundos públicos.



Compartilhe